Retomada do turismo no Japão tem testes, acompanhantes e tempo livre limitado

0 Comentários

23 Visualizações

Minutos de leitura

Após mais de dois anos de pandemia, país começa a abrir as portas para turistas com medidas rígidas de higiene e de monitoramento.

Pela primeira vez em mais de dois anos, os turistas estão voltando ao Japão. Os poucos permitidos em um programa de teste foram sujeitos a medidas rígidas de higiene e monitorados de perto, dando um vislumbre de como será visitar o país após a reabertura limitada da fronteira no próximo mês.

— Estamos felizes por estarmos de volta — disse Christopher Li depois de chegar a Tóquio vindo do Havaí. — As medidas de prevenção no Japão são muito detalhadas.

Como o resto de seu pequeno grupo de turismo, Li trabalha na indústria de viagens e também está aqui para ver como o Japão administrará a reabertura.

Após o desembarque no Aeroporto Internacional de Narita, Li e três outros companheiros de viagem receberam um pacote de máscaras, lenços umedecidos com álcool e um frasco de spray desinfetante. Eles passaram por testes, monitoramento por aplicativos e outras burocracias por cerca de duas horas antes de deixarem o aeroporto.

Na quinta, visitaram a prefeitura de Ibaraki, parando em um santuário e mercado de peixes antes de visitar uma ponte suspensa e uma cachoeira à tarde.

Antes da pandemia, o Japão estava no auge de um boom turístico, com o número de visitantes batendo recordes em 2019. Agora, a nação insular é uma das últimas economias ricas restantes com rígidos controles de fronteira. Por enquanto, o país relaxou principalmente os protocolos de entrada para cidadãos que retornam, residentes e portadores de visto.

Agora, aqueles que optarem por se unir à onda inicial de visitantes estarão sujeitos a medidas rigorosas para mitigar a propagação de Covid-19. Há uma quarentena mínima, embora os procedimentos demorados do aeroporto permaneçam em vigor.

Para aqueles que vivem no Japão, medidas tão rigorosas dificilmente causariam espanto. A maioria usa máscaras ao ar livre, mesmo depois que o governo relaxou recentemente suas recomendações. Mas para os visitantes de lugares onde o uso de máscaras está diminuindo ou até desaparecendo, as regras rígidas podem ser mais um obstáculo para uma experiência de viagem sem estresse.

A rigidez inicial deve mudar em 10 de junho, quando pacotes turísticos do exterior trarão de volta os turistas e seu dinheiro para gastar — a cota diária de entrada dobrará para 20 mil. Mesmo assim, apenas cerca de metade da população é a favor dos planos de flexibilização das fronteiras, de acordo com uma pesquisa do jornal Yomiuri no início deste mês.

Embora a média de sete dias de casos recém-confirmados do Japão seja a terceira mais baixa entre os países do G7, outros países com taxas de infecção mais altas abriram suas fronteiras para turistas, muitos sem testes antes da partida.

Compartilhe